O uso do computador na prática dos Arquitetos

..
A arquiteta Mariza Barcellos Góes fala sobre o uso do computador na prática dos arquitetos contemporâneos. Mariza é Mestre em Arquitetura e Urbanismo e professora substituta do Departamento de Projetos da Escola de Arquitetura da UFM


O computador ainda é pouco usado para os momentos iniciais de projeto. Normalmente, os arquitetos, após terem feito diversos croquis à mão livre, é que partem para um desenho mais técnico feito no computador. No geral, o computador tem sido usado como instrumento auxiliar de desenho, garantindo a agilidade do processo e facilitando a apresentação dos projetos.



No entanto, o uso do computador na projetação modificou a prática dos arquitetos. Os novos programas de computador agilizam o desenvolvimento do projeto e os softwares cada vez mais sofisticados, têm permitido aos arquitetos a modelagem de seus projetos em 3D. Sua aplicação tem se tornado uma ferramenta poderosa de representação tridimensional do objeto arquitetônico e de persuasão do cliente, que se encanta com as imagens fornecidas.





A contribuição do uso do computador para o desenvolvimento dos projetos é reconhecida por todos. A facilidade e o ganho de tempo ao trabalhar com os programas de computador voltados para a prática de projeto são observados por todos os arquitetos. Os programas de computador, que trabalham em 3 D, são cada vez mais utilizados dentro dos escritórios de arquitetura. Eles propiciam o ganho de tempo na execução dos projetos e facilitam os estudos de volumetria necessários aos projetos.

Em geral, os arquitetos com maior tempo de prática profissional, não dominam as técnicas de desenho em computador e acabam por contratar outras pessoas para fazê-lo, o que normalmente encarece o custo do projeto para o cliente. Entretanto, os arquitetos com menos tempo de atuação profissional, eles próprios são capazes de, através de programas especiais, realizar os estudos tridimensionais necessários para os seus projetos.






Assim, torna-se possível estudar e avaliar as questões da proporção, do equilíbrio e da volumetria das formas projetadas. Observa-se, ainda, que as novas possibilidades oferecidas pelo recurso da foto-inserção contribuem de forma significativa para os estudos de proporção e inserção do projeto no determinado sítio. As perspectivas são usadas e exploradas de diversos modos, e os clientes se sentem seduzidos com as imagens apresentadas e a compreensão do projeto que elas propiciam.





Você viveria numa casa de cabeça pra baixo?

Texto e imagens extraídos: http://www.blogdocomputador.com.br/o-uso-do-computador-na-pratica-dos-arquitetos/

Essa matéria é muito interessante, adorei, e tinha que compartilhar com você.
. / baseado no Simple | por © Templates e Acessórios ©2013